quinta-feira, 21 de maio de 2009

O dia em que tudo deu certo.

No dia em que tudo deu certo de um molho de centenas de chaves desconhecidas, a escolhida foi a que abriu a porta. De prima.

Dinheiro foi achado no bolso da velha calça.

A manhã nasceu ela mesma e a noite cismou de ser mais bonita.

Olhos em pavoroço querendo falar e bocas querendo algo mais; porém majestosamente cantaram.

O planeta roda em outro ritmo e a vida ruma pro que não se sabe.


Os sabores se acentuam.


Os ingênuos se insinuam.


Vira monstro, vira herói, remete-se aos tempos idos.

Tempos vindos tão presentes se revelam fascinantes.


No dia que tudo deu certo, o incerto se fez mestre de cerimônia.
Tratou a todos como de casa pois a casa era o nosso denominador comum; com paredes fofoqueiras e chão observador.


A felicidade explode em atrevidos estalares de copos, taças, olhos e pensamentos.

Estala sim!

Violentamente simples.

Deliciosamente inéditos.


Sumos.

Líquidos.

Escorrem, fogem do controle.

Conhece-se

Desconhece-se

Reconhece-se

Regurgita-se intolerâncias e egoísmos.

Inespera-se

Surpreende-se

Some e chora

Desmerece e se espanta..



No dia que tudo deu certo, tudo deu-se como talvez nunca possivelmente se imaginara.
Foi aos veres do exato um espelhado.

As lembranças coloriram, as certezas se atrapalharam.

Pais e filhos, sacrilégios...

Macro poses se assemelham.



No dia que deu tudo certo as asas da liberdade exalaram paz ao levantar voo.

Pólem bondoso invadiu lares e cucas.

E está tudo ai.

Olha como roda...
olha como sente.... desculpa-se pelo que nunca antes tinha existido?

Não precisa; olhos são reflectivos.
São anseios do que se espera mas, por onde andar o olho nu, bem mais nuas estarão as vidas tão merecedoras desse bem estar.



No dia em que tudo deu certo as pedras deram leite e flor.
Desabrocharam graças aos ensinamentos.
Receberam-se cantos e santos e a mágica se fez presente.

No dia em que tudo deu certo, o certo foi mais que merecido.
Foi suposto e apreciado.
Foi planejado e enfim vencedor.

O dia em que tudo deu certo não podia acabar
Mas acabou pra que dias melhores que ele venham também.

Obrigado, Dia.
não poderia ser diferente.

4 comentários:

vanessa disse...

perfeito amor!
o dia que tudo deu certo...
adorei esse texto
bom demais...
beijos

Julia Bosco disse...

ô jota ême, eu tb gostei muito, um dos meus prediletos so far.
mas vim aqui em protesto: acho meio blasé essa coisa sua, de não seguir também o blog dos que seguem o seu... =P
se liga, mano, também quero ibope! ehehehehe
beijos!

Anônimo disse...

E para comprar o CD do João Martins? Alguém pode indicar algum local aqui em Brasília

João M. Martins disse...

Salve Anonimo!
rsrs

Entra em contato pelo sambajoaomartins@gmail.com

Um abração