terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Sapatinhos na Janela

Tem sapatos na janela.
Sapatinhos.

Sapatinhos que inacreditavelmente pequenos já protegeram esses meus pés.
Pés de vinte e poucos anos - mais pra trinta que pra vinte - pés 42 calejados sim bem feios mas ao tempo que cabiam nos sapatinhos deviam conter mais fantasia.

Pés.
Comuns.

Mas que lindos sapatinhos!

E hoje nem estão na janela atrás do Papai Noel.
Estavam se refortificando em alvejantes, sabão, água e na janela, bastante sol.
É que daqui a pouco tempo protegerão e guiarão os pequenos pés de outra pessoa.
Pés esses com bastante fantasia e formosura extra.
Pés fofinhos que cabem na boca.
Na dela e na minha.

O pé tá na boca do povo

Aguardam então mais algumas semanas os sapatinhos...Oras! Esses guerreiros ficaram vinte e poucos anos - mais pra trinta que pra vinte - enclausurados no saco do fundo da gaveta do armário da infinitude da não serventia.

Seu dono crescia.

Como assim cresce a sua herdeira.
E seu pé.

Portanto esperemos assim que os aposentáveis sapatinhos sejam bem utilizados pelas próximas gerações bem vindas em velcro, de já passadas pantufinhas e que todos cismam em dizer que veremos tão rapidamente num laço aprendido lá irem eles amarrar os próprios pisantes e não tropeçar pelo cadarço desamarrado.

Vamos aprendendo
Vamos amando aprender.
Vamos cuidando.

Passo à passo.

Um comentário:

vanessa disse...

e vamos cuidando...

( lindo texto
to aqui cheia de lágrimas, de verdade)

esse texto é tão meu,
e tão teu
e tão DELA.

beijos.