quinta-feira, 31 de julho de 2008

Olhação...

Um manda:

CÁ ME VEJO EM UMA CHARMOSA SITUAÇÃO
QUE AGORA DENOMINAMOS OLHAÇÃO
MAS SIM, SOUBE SER BILATERAL
NÃO CONVEM ESCONDER MINHA IMPRESSÃO
QUEM É ELA?
PROCURA SABER...
PROCURA ENTENDER...
DECIFRAR EMOÇÕES
DE CARAS SÉRIAS...
VI SAMBA TÍMIDO...
DE FOTOS VIBRANTES...
INSTIGANTE...

PROCURO MESMO,

QUE PAREÇA ATREVIDO!!
SE NA ÓTICA A CADA DIA É NOVIDADE:
CABELO NOVO
VESTIDO BONITO
TENHO DIREITO DE SABER DA PARCIALIDADE
JÁ QUE AQUELE OLHAR É DE QUEM SABE O QUE QUER
E TE DIGO, MULHER:
DA LAPA Á VILA ISABEL
NÃO VAI TER MAIS SINCERO QUE EU
TUDO TE PROMETERÃO, TE DIGO, É BALELA
EU SÓ ABRO A JANELA
E GRITO EM MINUTO
TÁ PRONTO O POEMA QUE O OLHO ESCREVEU
SEM SABER DE GOSTO

SEM SABER DE CHEIRO
SEM SEQUER SABER DA VOZ
TEM SEMBLANTE VERDADEIRO?

O outro responde:

O espaço
que me cabe
no poema
é mínimo
mas abuso
dessa folha de papel
como quem abusa
de uma virgem solitária,
daquelas que ficam debruçadas na janela
a espera de um grande amor...
ok
sem balelas
o espaço é mínimo
o tempo corre
e o seu olhar vem me consumindo
me confundindo
me deixando assim, sem saber o que pensar
o que falar e como agir...
Pensando bem, moço
digo,
olhando bem, moço
acho que essa coisa toda
começada na olhação
sem aquela pressão
sem aquela verbalização
às vezes chata e desnecessária
até que é boa...
não dizem que um olhar
vale mais do que mil palavras?
pois então
começamos bem!
não que o dizer
seja para não ser dito
não é isso...
é que se tratando de olhar
o desejo cresce sem nenhuma necessidade
de provocá-lo...
por fim,
saiba que o semblante é sim verdadeiro,
sou tímida por malícia
no entanto não me envergonho.
(Autores desconhecidos.... ou nem tanto!)


Épopéias literárias! Viva o bem comum e o inconsciente coletivo na sua originalidade inicial e instintiva; uns de Marte, outros de Vênus! Uns Yin, outros Yang; uns leite, outros café, uns atrevidos... outros mais ainda.
É jogo, jogo de xadrez... no menor descuído, Xeque Mate! E o melhor: todos querem seu rei derrotado! Renda-se!

Ah!

Perdi...

Que pena!!!

Beijo gente!
Mais tarde, Ensaio Geral!
Fui

4 comentários:

Anônimo disse...

PAra esses autores desconhecidos (ou nem tanto para vc), a olhação começa numa roda d samba??

Se for, o ambiente é interessante.

Eu, particularmente, gosto de alguns mistérios. MAs nem sempre...rs

kiss, Mari Camacho!
Paz e bem!

ps: Arrase hj, mocinho!

vanessa disse...

essa história de que todos querem seu rei derrotado... sei não hein.
abraço!

Luise disse...

que gosto de coisa boa...
boa dica pra que eu procure em mim essas sensações outrora bem conhecidas e hoje misturadas ao pó atrás da estante.
preciso arrastá-la, mas que pesada ela é.
é de muitos papéis bibelôs e retratos que eu pus nela.
beijos!

Anônimo disse...

É rei, cenários perfeitos... situação charmosa? Hummm...
O olhar diz muitas vezes o que a boca não fala! Mas ainda bem que a alma sempre exala!!(sempre) rsrs
Sim'bora gente! Arrumem a "casa"!!!
Isso ai João...
Natural!
bjocas
Michele