segunda-feira, 8 de setembro de 2008

O livro da Vida e vírgulas...


Conversando com a grande dama Va. P., num relance que mais tarde resultou numa auto definição de maluca por não ter nada haver com o assunto anterior, me disse ela sobre um trabalho (ou algo parecido) que uma professora a tinha mandado fazer em seus tempos de mera estudante universitária.
Chamava-se Livro Da Vida, onde o aluno deveria escrever sobre a sua vida, quase uma auto-biografia.
Não sou muito fã dessa didática de "INSPIRE-SE, ESCREVA, E EU JULGO COM A NOTA QUE ACHAR QUE DEVO E QUE SEU TRABALHO PORTANTO MERECE" aplicada aos universitários e estudantes em geral mas, esse trabalho em si me pareceu muito interessante e aliado à temática do post anterior e àquele último gole que ainda me resta de esperança em voltar a estudar (academicamente falando) me perguntei se seria uma boa idéia fazer um.

Por isso aqui estou!
Sim! Vieram as respostas!!!!


...

Primeiramente acho que não conseguiria escrever algo cronologicamente preciso sobre a minha vida.


Tento?

Um dia talvez... hoje ainda não...
Mas acho um importante passo; na miudeza do meu desktop começar a organizar as lembranças e por que não deixá-las registradas.

Mas pra que?!

Pois é...
Também já pensei por diversas vezes em escrever um diário.
Não sei se o pensamento "Diário só serve pra nego roubar e ler" é muito "A adolescente e seus amores do colégio" ou "Doutor Natércio pega as fitas de Laura Toledo e descobre seus segredos mais intimos" -vide novela das 6- mas não gostaria de correr o risco disso acontecer...

Além do que o proprio nome diz: Diário
Não seria escrito diariamente... portanto seria um "QuandoSentisseVontadiário".




...



Mas quer saber de uma coisa?!
Vou tentar escrever sim... E com bastante cuidado na cronologia...
Se eu esquecer de alguma coisa pergunto aos universitários, as placas ou as cartas.

E tem coisa pra contar, hein?! Como todo mundo...
Tem coisas legais sim...

Às vezes eu me acho muito importante a ponto de viajar em maluquices entretivíssimas como a de que quando morrer vão fazer um filme. Acho que por isso também busco fazer da minha vida reais motivos pra pessoas se orgulharem; como eu me orgulho, participo, vivo intensamente os momentos que constroem as nossas trajetórias na possibilidade de um "baseado em fatos reais". Além do mais, aos passos que anda a tecnologia, será cada vez mais fácil fazer filmes né?! Até mesmo sobre um tremendo José Manuel que nem eu... (se bem que vocês têm que ver o elenco do meu filme! Pretendo que metade dos atores que eu escolhi ja tenham morrido BEM antes de mim quando começarem as gravações, mas é um elenco de primeira!).

Mas então é isso...
Nos bastidores vou escrevendo o meu Livro da Vida, afinal tenho que também de certa forma ajudar aos redatores, biógrafos, roteiristas, ham-ham*, ou sei lá o que forem fazer com minhas meras lembranças mas, sintam-se todos ja convidados para a Premiere do que vai ser o grande sucesso nas telonas.

Só não se sabe ainda o final...

Será que ele fica com a mocinha?!
Será que foi realmente culpa do mordomo?


Prepara a pipoca rapaziada!

*(ham ham = aquela tossezinha de metido. O Maurício de Souza em seus quadrinhos usa CAHAM CAHAM.... não acho muito legal não...)

6 comentários:

Anônimo disse...

Adorei as idéias! Apoio as iniciativas...

Eu tenho um "QuandoSentisseVontadiário". É totalmente nessa lógica... por isso q AMEI essa denominação!

Nele eu conto alguns dos meus surtos! rs (segredo isso, hein?!)

Ai ai...

Bjk, Mari!

vanessa disse...

ihh alá.
filme de sua vida é?
só n quero ser aquela atriz não.
quero algo mais
holiwodiano,se é q vc me entende.


essa coisa de livro da vida fez sucesso lá na Letras... meio forrest gump, o contador d histórias...Só esclarecendo que não rolou nota não,só fizeram uma seleção das melhores histórias... é foda, seleção das melhores histórias de vida.COMOASSIM, cada vida é uma,cada ser é um, não tem história pior ou melhor que outra... masss... coisas de ensino brasileiro a gente discute depois.


só não fica com a mocinha não.
as mocinhas em geral são chaaataas.


já coloquei a pipoca no microondas.

bjo.

Caroline disse...

Garotooo, aceita uma sugestão?

Faz Jornalismo. A profissão é ingrata mas é gostosinha!

Acho que tu tem o dom!

Beijão!

Anônimo disse...

Vms lá...
Primeiramente vc deveria reler seu proprio post do dia 30/04/2008, Tudo assim particular...
Tú escreve bem pracas!! (Não é à toa que ADORO VC) Manda muitíssimo bem!!
Atrizes protagonistas muita calma nessa hora, estou apenas relatando que o cara é O Cara! Acho q piorou... tem “conteúdo” !!
Calma, sou apenas uma coadjuvante...
Paz!

Anônimo disse...

Completando...
"QuandoSentisseVontadiário". - Otimo!!!
Essa “coisa” que adolescente sabe e faz com certo domínio(escrever em diarios) eu sinceramente acho bastante válido. Escrever sobre o ontem (como já lhe disse! rsrs) é interessante, nos faz crescer e sem falar que é muito bom ler o ontem com uma visão de hoje! Sempre nos acrescenta algo! E tem mais, somos resistentes quando podemos enxergar o "outro lado" do tipo: Fiz merda ontem...
bjocas
Michele

Anônimo disse...

Muito bom mesmo... só uma dúvida: O que você quis dizer com "Pretendo que metade dos atores que eu escolhi ja tenham morrido BEM antes de mim quando começarem as gravações"??