terça-feira, 4 de novembro de 2008

RASGUE

RASGUE
(JOÃO MARTINS E INÁCIO RIOS)

RASGUE O CALOR DOS SENTIMENTOS
RASGUE TODO O BOM MOMENTO
ARGUMENTOS QUE EM VÃO MOSTREI
RASGUE TODOS OS DEPOIMENTOS
PENSAMENTOS TRUCULENTOS
OS LAMENTOS QUE COMPARTILHEI

RASGUE NESSA IRA ATÉ DINHEIRO!
OS POEMAS, NOSSO CHEIRO
RASGUE A ROUPA
RASGUE O QUE DARIA PÉ
RASGUE TUDO E SAIBA QUE NÃO COLA
O MEU ZELO JOGUE FORA
RASGA O ROSTO A VELHA FÉ

...

Saída do forno...Sempre Inácio...

Constância de inconstância... uma hora isso tem que parar.
Enquanto isso...

RASGUE!

3 comentários:

Anônimo disse...

Saudades dessa "terra"!!
Mas vms lá
Rasgue, né?
Parece isso ó...
(Leia em voz alta) E S Q U E Ç A!
rsrsrsr
Enquanto isso deixe assim...
É João!
Oh, incertezas!
Quando as confirmações, as convicções chegarem
Sei não hein rsrsrs
Bjim
Michele( D volta!)

vanessa disse...

uma hora isso tem que parar...

esse
rasgue


parece o meu
desfaz...

Anônimo disse...

Às vezes, quero rasgar tanta coisas...

ai ai

...pra pensar essa letra!
KIss, MAri!