quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Inédito e singular...Á calhar

INÉDITO E SINGULAR
(DICAPRIO, BAIACO E JOÃO MARTINS)

Viver sem te amar até sei
Porém não quero, desejo meu sincero.
Momento dedicado a ti será eterno
Para acalentar o tempo que não vivemos...
Hoje é brisa que sopra a alma
É murmúrio do mar que acalma...
Adormecido o amor estava
Mas meu peito assim clamava...

Indescritível esse sentimento
Inédito e singular em meu viver
Dignidade para um indigente coração
Razão que justifica o meu renascer


...

Falar desses dois parceiros é confortante, faz bem, traz paz!

Baiaco eu conheço há muito tempo. Desde o tempo que ele ainda era só Anderson, usava um óculos azul (como aqueles Linha Jovem das Óticas do Povo), trabalhava na farmácia, estudava no Tamandaré e vinha ter aula com o meu pai aqui em casa. Nesse papo ja vão mais de 10 anos e com o tempo passando o samba nos reuniu, e dai formou-se essa amizade. Baiaco é militante. Sabe tudo e mais um pouco mas além de tudo, cria, que é o mais importante. Cria e improvisa. Seja na tendinha aqui no Catete, onde uma foi uma das únicas vezes que eu dei uma porradinha nele no verso (também nem sei se ele lembra disso), ou em qualquer lugar o meu cumpadre tira onda. Dentre os lances que fizemos juntos destaco com boas lembranças uma roda de partido alto no Bom Sujeito. Eu, ele e Juninho Tibau sacudindo o Bananada (foto), muito legal.
Além de tudo é amigo. Já rodamos bastante juntos por aí e sempre ficou explícita a amizade e o carinho de ambas as partes.


Já o outro é um problema sério.

Uma vez o Pequeno falou assim:
-Porra bicho... O DiCaprio é inteligente né?! Quando eu comecei a andar no samba eu só ficava perto dele... Ele é psicólogo né?






¬¬







Mais um que caiu no conto do Vigário. Sete total!!!

Á primeira vista não da pra entender o DiCaprio... á segunda também não... se bem que nem na terceira... resumindo: Não dá pra entender! E nem é pra entender... é so pra amar o cara, e o contrário é impossivel.
Além da figura folclórica, com aquele chapéu por cima do cabelo pintado, aquele prego na orelha e a fala malandreada tem muita coisa boa dentro daquele rapaz. Compositor á vera, bom músico (apesar de mais uma vez não entender o porque dele não tocar), amigo carinhoso, e quer saber? O Pequeno tava era certo! É realmente muito bom parar pra trocar uma idéia com o Dicaprio. Falar sobre coisas da vida, sobre música, mal dos outros, falar besteira, encher a cara e depois olhar pro lado e ver que ele não está mais lá, pois ele tem esse hábito de ir embora sem se despedir de ninguem (ah, lembrando que o celular só é ligado aos fins de semana). O poeta LOTADO de glórias que comemorou, magistralmente na Pedra do Sal, seu aniversário ontem! Êêêêê!!!!!
Essa canção foi feita ano passado; o Raul (DiCaprio) me passou a primeira dele e do Baiaco e o refrão do final é meu. Eu tinha feito um outro, mas a gente não gostou e depois eu fiz esse ai!

É isso aí!
Dignidade para um indigente coração... Boa João Marcelo!
Salve Olaria! Salve o Catete! Salve os amigos!

2 comentários:

Mi disse...

A outra face...essa eu não quero ver mais não, tá?! rs
Boa é a docura! Vê só...ela tá toda no refrão, isso é a sensibilidade do Joãozinho q eu conheço! rs
Pq não escrever um livro? Tu é bom nisso...
Bjoooo

Thalito disse...

Valeu a visita no nosso blog joão.
parabéns pelo seu trabalho, esperamos ter ver na festa terça-feira.

www.osamba.net